2.1.2. Taxa de Deformação

Nos geossintéticos, assim como em outros materiais, a resistência e a rigidez à tração, e também a deformação na ruptura, dependem da taxa de deformação, ou seja, da velocidade da solicitação imposta ao elemento e da temperatura ambiente, Figura 5 (Palmeira, 2000). Assim sendo, os valores de resistência e rigidez à tração, apresentados pelo geossintético na obra, dependerão da taxa de deformação imposta durante a construção e da temperatura ambiente.

É importante observar que o ensaio de tração de faixa larga pelo método de ensaio ABNT NBR ISO 10319 deve ser utilizado somente para caracterização, verificação da conformidade no recebimento na obra e para o controle de qualidade de fabricação do geossintético, porque se trata de um ensaio rápido, com duração em geral inferior a cinco minutos.