5.1 Geocélulas no Revestimento e Proteção de Taludes - Introdução

A geocélula é uma excelente alternativa para sistema de controle de erosão de taludes de aterro e de corte em geral, não reforçados, figura 22, ou reforçados, figura 23, utilizando como material de preenchimento material granular, concreto, vegetação, Resíduo da Construção e Demolição (RCD) ou o próprio solo local. As propriedades de confinamento e drenagem da geocélula, quando incorporada ao material de preenchimento, minimizam os efeitos da erosão e promovem proteção de longo prazo na face do talude. O projeto do sistema de confinamento celular StrataWeb para proteção e revestimento de taludes requer a análise de várias características do local. O comprimento, a altura, o ângulo de inclinação e da superfície de ruptura interna do talude são parâmetros importantes para a escolha da altura da célula e da ancoragem mais apropriada.

A geocélula melhora o desempenho a longo prazo dos taludes vegetados por reforçar as raízes e direcionar o fluxo hidráulico sobre o topo das células, com estas funcionando como uma série de barragens, e também evitando a formação de sulcos e ravinas. Richardson (2004) comenta que a altura da célula, neste caso, é função do ângulo de inclinação do talude e da profundidade que a raiz penetrará no solo de apoio da geocélula. Se o solo de apoio não é adequado para plantio de vegetação, a altura da célula deve ser selecionada de acordo com a necessidade de enraizamento e estabelecimento da vegetação. No caso das raízes penetrarem no solo de apoio, a altura da célula pode ser reduzida. Esta última condição é preferível, pois as raízes proporcionarão uma ancoragem de longo prazo reforçada pela geocélula. Parece ser irrelevante se as paredes das células são lisas ou texturizadas nesta aplicação. Uma superfície de talude que precisa de uma proteção com geocélula geralmente tem drenagem deficiente. Neste caso, o uso de células perfuradas permitirá a drenagem da água paralela ao talude.

A geocélula melhora o desempenho dos taludes, quando preenchida com material granular, por controlar a perda do enchimento, que de outra forma seria iniciado devido às forças hidráulicas e gravitacionais. Isso é obtido pela dissipação da energia hidráulica através e sob as células e pelo confinamento do material de preenchimento dentro destas.