4.12. Instalação da geocélula utilizando cabos de ancoragem

Se a geocélula não for perfurada para passagem dos cabos, deve-se fazer os furos antes de abrir os painéis, figura 8. Os cabos devem ser medidos e cortados no comprimento desejado (acrescentando 10% aproximadamente para amarração em volta dos grampos de união das células). Ancorar os cabos numa estrutura de suporte na crista do talude. A estrutura de suporte pode ser um segmento de tubo de PVC de alta resistência, uma viga de concreto ou uma série de blocos de concreto colocados numa canaleta de ancoragem, figura 9. Uma alternativa podem ser barras do tipo de tirantes para contenção de encostas, ligadas a blocos de ancoragem (“morto”), figura 10.


A geocélula deve sempre ser ancorada na crista do talude, independente se os cabos de ancoragem são ou não utilizados, para evitar o fluxo de água sob os painéis.

Os cabos devem ser inseridos nos furos dos painéis da geocélula fechada, colocada na crista do talude. É preciso medir e marcar o perímetro da área que será coberta pelo primeiro painel que será instalado. Se possível, grampos de ancoragem devem ser colocados em volta do perímetro, para segurar o painel expandido. Ao abrir e colocar os painéis no lugar, é necessário que se tome cuidado para que os cabos não saiam dos furos. O procedimento deve ser repetido para os demais painéis a serem instalados.

O cabo deve ser amarrado, com tensionamento, nos grampos de união das células ou em barras do lado de baixo da última célula.

O uso de arruelas ou placas ajuda a aliviar os pontos de tensão. O uso dos grampos de união das células, das barras, arruelas e placas auxilia a transferência da carga da geocélula para os cabos. Os grampos de união das células, das barras, arruelas e placas devem ser fabricados com material resistente a corrosão, como aço galvanizado, plástico de alta resistência, etc.